Sabe quando você esperou o momento certo de adquirir aquele toldo articulado, que realmente estava precisando? Em uma situação contrária seria comprá-lo sem pensar e por impulso aquele objeto parecer imperdível. Gastar com aquilo que não é extremamente necessário pode ser considerado consumismo.

Porém, ele também traz uma sensação de leveza, bem estar e alegria. Mas como um gestor pode aproveitar esta onda para gerar novos leads e lucrar? Para entender melhor, continue com a gente!

O que é consumismo?

O consumismo é a ideia de que aumentar o volume de bens e serviços adquiridos no mercado é sempre algo desejável e que o bem-estar e a felicidade de uma pessoa dependem, fundamentalmente, da obtenção disso. 

Em um sentido econômico, está relacionado à ideia de que os gastos do consumidor são o principal motor da economia e que incentivá-los nessa prática é um objetivo importante da política. Deste ponto de vista, o consumismo é um fenômeno positivo que alimenta o crescimento econômico.

Como aproveitar a onda do consumismo?

Todos nós sabemos que pequenas coisas fazem uma grande diferença quando se trata de mercado. Uma pesquisa interessante sobre o comportamento do consumidor, examinou as mudanças ocorridas nesses últimos tempos.

Entenda o comportamento do consumidor

Essa pesquisa também revela que é importante analisar por que as pessoas dizem “não” em vez de sempre analisar por que dizem “sim”. Abaixo estão duas frases usadas para encerrar uma solicitação de doação de porta em porta. 

Os pesquisadores testaram o efeito da ligeira variação na redação:

  • “Você estaria disposto a ajudar fazendo uma doação?”;
  • “Você estaria disposto a ajudar fazendo uma doação? Cada centavo vai ajudar.”

A diferença é sutil, mas o efeito resultante foi drástico: as pessoas que foram questionadas sobre a segunda variação tinham quase duas vezes mais chances de doar ou, em outras casos, de comprar.

Abrace o poder dos rótulos

  • Pesquisas sobre comportamento do consumidor mostraram que as pessoas gostam de ser rotuladas e estão mais inclinadas a participar se se sentirem incluídas;
  • Um estudo examinou os padrões de votação de 133 adultos para ver se rotulá-los teve algum efeito sobre sua participação;
  • Depois de serem questionados a respeito de seus padrões regulares de votação, a metade foi informada de que eram muito mais propensos a votar, uma vez que foram considerados pelos pesquisadores como mais politicamente ativos. Isso não era verdade; essas pessoas foram selecionadas aleatoriamente;
  • A outra metade dos participantes não foi informada de nada; apenas a descreverem seus padrões;;
  • Apesar dessa seleção aleatória, o grupo que foi informado de que era “politicamente ativo” teve uma participação 15% maior do que o outro grupo.

Se analisarmos no âmbito do consumismo, cada vez que uma marca de descarte de lixo eletrônico pontua firmemente que ela é fundamental para seu dia a dia, aumentam as chances de conversão.

Entendendo os três tipos de compradores

Não importa em que setor você opera, a pesquisa de comportamento do consumidor mostra que existem três grupos que podem ser caracterizados pela “dor” que experimentam ao comprar algo.

Dentre eles, temos: 

  • Sem conflito (61%): gastadores médios;
  • Gastadores (15%): Pessoas que podem gastar mais antes de atingirem o máximo de ‘dor’ de compra;
  • Econômicos (24%): Pessoas que gastam menos (em média) antes de atingirem o máximo de ‘dor’ de compra.

Focar num grupo certo é como se estivesse usando uma máquina de usinagem de precisão e averiguasse com assertividade homens e mulheres com potencial para gastar seu dinheiro.

Gostou do nosso conteúdo? Deixe o seu comentário e compartilhe este post em suas redes sociais!


Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.

Como posso te ajudar?