A psicologia de marketing, também conhecida como neuromarketing, é a aplicação de princípios psicológicos a uma estratégia de publicidade. Empregá-la é aproveitar alguns comportamentos humanos para moldar seus esforços. 

Ou seja, isso é tão assertivo quanto fazer um projeto de climatização para sua residência, caso more numa cidade com inverno rigoroso. Quer entender melhor sobre o tema? Então, continue conosco!

Como funciona a psicologia do marketing?

A psicologia de marketing usa os aspectos do processo de tomada de decisão para ditar uma determinada jornada do cliente. Ou seja, precisamos averiguar como as pessoas se comportam e, desta forma, personalizar a experiência do cliente.

Princípios de Psicologia Usados ​​no Marketing

  • Paralisia de ação: Se encaixa em uma categoria maior de princípios que estipulam que as pessoas querem que suas decisões sejam simplificadas. Portanto, saiba que elas são menos propensas a tomarem decisões se não puderem ver imediatamente seus efeitos. 

A solução é criar campanhas de marketing, seja para o ramo automotivo, de moda, de manutenção de compressores ou qualquer outro, que mostre, de forma clara, porque alguém pode se sentir bem em decidir adquirir certos produtos, muitas vezes apelando para preocupações com saúde, segurança e bem-estar;

  • Efeito de Chamar a Atenção: Este fenômeno descreve quando uma opção inviável aparece ao lado de alternativas mais desejáveis, criando uma sensação de maior valor. 

Por exemplo, a opção A e a opção B têm, aproximadamente, o mesmo preço, mas a opção B tem configurações melhores e se eleva na questão dos gastos. Ver os dois produtos lado a lado pode incentivar o cliente a comprar a opção B, mesmo que seja um pouco mais cara.

  • Familiaridade: os consumidores são mais propensos a fazer uso de uma marca que usaram no passado. Da mesma forma, se puder criar a sensação de que tem o mesmo pensamento de um cliente em potencial ou tem um objetivo comum, criará um vínculo que aumentará suas chances de torná-lo comprador recorrente. 

Escrever uma declaração de missão pode ser a válvula direcional que mostrará como seus valores se alinham;

  • Impulsividade: Todo mundo leva uma vida lotada de emoções. Se você conseguir aproveitar ao máximo essas ondas de desejo, poderá conquistar novos clientes. 

Por exemplo, a venda de pequenas “compras por impulso” no caminho para o caixa de um mercado conta com a impulsividade natural das pessoas, assim como as ofertas por tempo limitado.

Esse senso de urgência faz com que boa parte da população tenha medo de perder, podendo levar a uma venda;

  • Aversão à perda: Em uma pesquisa recente, foi descoberto que as pessoas resistem fortemente a perder o que já têm. Do ponto de vista do marketing, se você der um brinde a um novo cliente (ou algo a um preço reduzido) por um tempo limitado, ele pode estar disposto a pagar quantias mais elevadas nos dias seguintes para evitar perdê-lo.

A psicologia do marketing deve ser inserida em suas estratégias quanto antes! Gostou do conteúdo? Conte para gente nos comentários e não deixe de acompanhar as novidades no blog e compartilhar nas redes sociais.


Este artigo foi produzido pela equipe do Soluções Industriais.

Como posso te ajudar?