Growth marketing é uma estratégia de marketing bastante popular e que tem beneficiado muitos negócios ao longo dos anos.

Quem está empreendendo há algum tempo já deve ter ouvido falar sobre essa estratégia, afinal, o propósito de qualquer corporação é crescer. Por essa razão, muitas já investem na prática.

Qualquer marca que queira atingir seu máximo potencial, precisa compreender a fundo seu significado e saber como colocá-lo em prática. Atualmente, com o mercado abarrotado de soluções, as empresas precisam inovar.

Elas trabalham em diferentes estratégias para conseguir crescer e se destacar, atraindo os consumidores para as soluções que oferecem. Entretanto, para que isso realmente aconteça, é imprescindível conhecer as melhores práticas.

O marketing digital trouxe várias soluções estratégicas e elas podem ser trabalhadas de acordo com a realidade, e com as possibilidades das companhias. Elas não deixam de lado as ações de expansão, assim como no caso do growth marketing.

Se você vai começar a trabalhá-lo agora e tem dúvidas sobre o assunto, não deixe de ler este artigo até o final, pois nele será explicado o que é growth marketing, porque é inovador e serão evidenciadas as vantagens de implementá-lo.

Definição de growth marketing

Growth marketing é uma estratégia que pode ser definida de várias formas. Por exemplo, por meio dele é possível expandir a empresa de maneira consistente e possibilitar que ela alcance seus objetivos comerciais.

Também é uma forma de crescer o negócio e trabalhar além das métricas presentes no funil de vendas. Em outras palavras, mais do que receber likes, estimular ações e levar às compras, a marca consegue criar um relacionamento de longo prazo.

Se uma gráfica especializada em cartão de visita faca especial fizer isso, vai fazer com que seus clientes comprem mais vezes com ela. Ademais, vai conduzir os consumidores para sua marca constantemente e aumentar sua receita.

Por fim, o growth marketing também é um jeito de inovar para manter os clientes sempre engajados e incentivá-los a promover o negócio.

Em linhas gerais, trata-se de um método holístico que ajuda a atrair clientes, envolve as pessoas de maneira consistente e transforma os compradores em clientes fiéis, que vão comprar mais vezes e falar bem do negócio com outros indivíduos.

Mas, muitas pessoas costumam confundir o growth marketing com o growth hacking por causa da semelhança entre os nomes, só que eles são diferentes.

Uma das principais diferenças é o tempo em que os resultados aparecem. O growth hacking é focado em resultados imediatos, enquanto o growth marketing traz resultados de longo prazo.

Isso significa que leva um tempo até que os esforços de uma empresa especializada em automatizar portão 2 folhas sejam notados. Essa prática também se concentra no reconhecimento de marca, pois sabe que custa mais caro conquistar um cliente novo.

Baseia-se no conceito de que 10% dos clientes gastam três vezes mais do que o cliente médio, além da existência de uma conexão emocional que aumenta o valor do cliente cerca de quatro vezes mais.

Por outro lado, o growth hacking utiliza recursos tecnológicos para gerar lucros e vendas, sem focar nas relações pessoais com os clientes.

Por que o growth marketing é inovador?

O marketing trabalha o funil de vendas, que possui uma estrutura muito conhecida pelos profissionais do setor. Por meio dele, é possível compreender a jornada do cliente e, com isso, definir os conteúdos que devem ser trabalhados.

O funil de vendas tradicional é composto por todas as etapas pelas quais os consumidores passam, que são:

  • Visitante;
  • Lead;
  • Oportunidade;
  • Cliente.

Ou seja, primeiro ele é um visitante do site e descobre um problema. Nessa fase, a marca atrai os usuários e os transforma em leads (potenciais clientes). Quando ele se converte, começa a procurar soluções e o funil de vendas acompanha as tomadas de decisão.

Quanto ao growth marketing, o funil usado por ele é diferente e tem como foco uma jornada mais abrangente, disruptiva e incerta, por meio das seguintes etapas:

  • Aquisição;
  • Ativação;
  • Retenção;
  • Receita;
  • Indicação.

Durante a fase de aquisição, um fabricante de baias de escritório vai ter acesso a pessoas que estão descobrindo sua marca ou produto. Seu propósito é gerar potenciais clientes por meio de conteúdos, formulários e chatbots.

Na fase de ativação, a companhia vai tentar fazer com que o cliente utilize o produto comprado o mais rápido possível e, com isso, gerar momentos de empolgação.

Quanto ao momento de retenção, a corporação precisa manter o maior número possível de usuários. Isso requer esforços para aumentar a frequência de uso dos consumidores.

Na etapa da receita, por sua vez, a empresa investe em ações que geram monetização, e os profissionais envolvidos testam estratégias de precificação, upselling e cross selling, bem como o envio de mensagens.

Dessa maneira, um fabricante de carpete para piso elevado consegue manter os usuários ativos e estimula o marketing boca a boca.

Por que investir no Growth Marketing?

Existem muitos pontos que justificam a implementação do growth marketing em um negócio, contudo, é necessário atenção para realmente atingir o crescimento adequado.

Quanto mais a companhia aplica as informações necessárias para o projeto, maiores serão as chances de engajamento e a possibilidade de atingir a estrutura necessária para fazer o negócio crescer.

É importante lembrar que cada empresa é única e nem sempre suas organizações diferentes vão receber os mesmos benefícios ao investir nessa prática. No entanto, eles costumam vir para todas, de acordo com sua realidade. Dentre eles estão:

1. Aumento do tráfego

Um dos principais objetivos dessa estratégia é aumentar o número de acessos no site do negócio, tanto por meio de ações patrocinadas, quanto orgânicas, visto que ambas vão impactar um fabricante de cortina rolo motorizada.

Quando as atividades estão se iniciando, investir em tráfego impulsionado pode ser um processo vantajoso. Contudo, gera muito custo e não é recomendável extrapolar o orçamento da companhia.

Na outra ponta, estão as práticas orgânicas, que mesmo demorando um pouco para trazer resultados, precisam fazer parte do planejamento.

2. Melhora a experiência do usuário

Garantir uma experiência satisfatória é fundamental hoje em dia, tendo em vista todas as mudanças que aconteceram no mercado. Muitos consumidores estão dispostos até mesmo a pagar mais caro para ter uma boa experiência.

Geralmente, o que permite ao negócio atender a essa expectativa é um atendimento ao cliente de qualidade e as estratégias de comunicação utilizadas. Isso vai ajudar uma academia de aula de pilates aéreo a se comunicar melhor com o público.

Consequentemente, fidelizar as pessoas também fica muito mais fácil. Clientes fiéis são aqueles que compram mais vezes, mas que também indicam a marca para outras pessoas.

3. Aumenta o ticket médio

Ticket médio é o valor que o cliente gasta com a marca e, geralmente, seu padrão é definido de acordo com a quantidade de consumidores e o quanto cada um gastou.

Essa ação também considera outros fatores, como custo de aquisição de clientes, dentre outras informações. Porém, quando se trata de growth marketing, a ação muda.

A comunicação é estruturada para otimizar a relação com o consumidor, e isso acaba aumentando o valor do ticket médio.

4. Ajuda a conhecer melhor o público

Outro ponto que justifica a implementação dessa prática, é o fato de que ela permite a uma agência de publicidade painel de led a conhecer melhor seu público. Ao implementar ações de crescimento, é natural se aproximar de clientes fiéis.

A marca compreende melhor seus desejos e necessidades, e as informações se transformam em campanhas que mostram o quanto a empresa se importa com seus clientes.

Hoje em dia, as vendas dependem do quanto o negócio está disposto a entregar material de qualidade para o público. Ao criar essa aproximação, fica mais fácil saber por onde começar.

5. Melhora a cultura organizacional

Por fim, mas não menos importante, é que o growth marketing também ajuda um fabricante de mesa com divisória para escritório a melhorar sua cultura empresarial e, com isso, valorizar o modo como é visto no mercado.

Fortalecer a cultura corporativa é um dos caminhos mais promissores para estruturar melhor a corporação. Ter uma cultura empresarial bem definida é uma maneira de fazer da empresa uma referência para outras companhias e clientes.

Considerações finais

O growth marketing é uma estratégia que permite que a empresa conquiste resultados expressivos e cresça rapidamente. Lembrando que isso acontece em longo prazo, é fundamental testar constantemente novas técnicas, de acordo com sua realidade.

A marca também deve se cercar de informações que vão embasar a implementação da prática e evitar estratégias baseadas em achismos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Como posso te ajudar?