Saiba como ter este ativo na sua carteira de investimentos

Saiba como ter este ativo na sua carteira de investimentos

Os IPOs são um dos eventos mais acompanhados no mercado financeiro, pois eles mostram a estreia de uma empresa na bolsa de valores, que passa a contar com diversos investidores para arrecadar mais recursos financeiros. 

As empresas iniciam um IPO visando obter mais capital sem depender de empréstimos bancários ou financiamentos para prosseguir com seus projetos de expansão. Ao iniciar seu IPO e começar a vender ações, as empresas se transformam em uma companhia de capital aberto e podem arrecadar grandes valores sem precisar se comprometer com juros altos e prazos curtos.

Mas será que vale a pena para a sua cartela de investimentos ter um IPO? Continue lendo este artigo para conhecer melhor sobre o ativo e decidir se ele deve fazer parte das suas próximas aplicações.

O que é um IPO?

Quando uma empresa decide abrir seu capital e vender suas ações pela primeira vez, ela precisa passar por um longo processo até ter seus papéis negociados na bolsa de valores.

Um desses processos é o IPO, sigla para o termo em inglês Initial Public Offering, que significa Oferta Pública Inicial. Ele indica o momento em que a empresa recebe seus primeiros sócios, que reservam uma parte das suas ações antes delas serem negociadas na bolsa.

As empresas que abrem um IPO geralmente são aquelas que estão mais consolidadas no mercado e possuem uma boa estrutura interna. Isso faz com que os investimentos em um IPO consigam alcançar ótimos resultados.

Vantagens e desvantagens de investir em IPO

As empresas conseguem ter diversos benefícios ao abrir seu IPO e estrear na bolsa. Para os investidores, quais são as vantagens e riscos de investir neste tipo de operação?

Um risco que os investidores ficam expostos está relacionado ao histórico da empresa. Como ela está estreando no mercado, a única informação que o investidor tem são os resultados financeiros dos últimos três anos da companhia.

Esse é um período bem curto de tempo para entender como a empresa se comporta durante as flutuações do mercado, fazendo com que seja necessário uma análise redobrada para entender melhor os resultados que aquela empresa pode entregar.

No entanto, esse risco pode parecer bem pequeno frente ao fato de que investir em um IPO consegue oferecer ao investidor um bom retorno sobre o investimento, que geralmente consegue ser bem alto nas primeiras negociações das ações na bolsa de valores.

Segundo um levantamento feito pela Economatica, desde 2004, 113 empresas realizaram o IPO, sendo que 64% delas mostraram um rendimento superior ao Ibovespa com apenas dois meses de capital aberto.

Visto isso, é preciso que o investidor saiba analisar os IPOs existentes no mercado para decidir se é vantajoso tê-los na sua carteira de investimentos.

Como escolher um IPO?

Agora que você já sabe o que é um IPO e a principal vantagem e os riscos desse tipo de operação, chegou o momento de saber como você consegue escolher um bom IPO para fazer parte da sua carteira de investimentos.

Para isso, separamos três dicas que podem ajudar você a evitar investimentos precipitados e escolher melhor os IPOs nos quais irá investir.

Entenda os tipos de oferta

Antes de investir em qualquer ativo, sempre tem alguns termos básicos que precisamos conhecer. No caso dos IPOs, é importante que o investidor saiba identificar o tipo de oferta que um determinado IPO está classificado. Atualmente, o mercado trabalha com duas classificações:

Ofertas primárias: é quando a empresa emite novas ações para vender no mercado. O dinheiro levantado vai direto para o caixa da empresa, aumentando, assim, o seu capital social.

Ofertas secundárias: é quando um dos sócios vende suas ações para o público. Neste caso, o dinheiro vai direto para o proprietário da ação e não para a empresa em si.

Avalie a empresa

Como já falamos, ao investir em um IPO não temos muitas informações sobre os resultados que essa empresa pode oferecer aos investidores. Dessa forma, o investidor precisa buscar esse dado.

Uma boa prática é buscar entender o motivo que fez a empresa abrir um IPO. Enquanto muitas delas querem levantar mais recursos para expandir, tem outras que procuram reduzir dívidas que têm em aberto.

Outro ponto importante é buscar saber qual é a organização interna da empresa e ver se ela possui uma estrutura adequada para estrear na bolsa. Além disso, avalie o setor em que ela está inserida e veja se está em expansão ou passando por alguma crise.

Consulte a opinião de especialistas

No mundo dos investimentos, ouvir a opinião de especialistas pode valer ouro e evitar que você faça um investimento ruim, por isso não custa nada pesquisar o que os investidores mais experientes têm a dizer.

Aproveite todo o conhecimento técnico e a análise que outros especialistas podem ter feito acerca de um IPO e leve essa informação em consideração na hora de decidir em qual ativo você irá investir.

Como investir em IPOs?

Se você já analisou esse ativo e acredita que os IPOs são uma boa aplicação financeira para ter em sua carteira de investimentos, preparamos um passo a passo simples para você começar a investir nesse ativo e conseguir ótimos resultados com ele!

1. Tenha conta em uma corretora

Caso você ainda não tenha, crie sua conta em uma corretora de valores para ter acesso aos IPOs e adquirir o seu. As corretoras fazem a intermediação e distribuição das ações vendidas na bolsa de valores e conseguem fornecer a você as informações básicas de que necessita para escolher seu IPO.

2. Busque as empresas que estão abrindo IPO

Com sua conta criada, você pode seguir verificando quais empresas estão com seus IPOs abertos na bolsa. Você consegue encontrá-las na corretora e nos sites da Bolsa de Valores e da CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

3. Realize a reserva das ações

Após analisar as empresas que estão abrindo seus IPOs e escolher aquelas que você mais confia, você pode seguir solicitando os documentos para fazer o pedido de reserva das ações. Aqui você adiciona o volume que gostaria de investir com o valor das ações que gostaria de pagar.

4. Faça o pagamento

Após você e outros investidores enviarem seus documentos, a empresa irá definir o preço final das suas ações e informar a você o total que precisa ser pago. Agora é só você transferir o valor para sua conta e esperar que o pagamento aconteça.

Após seguir esses passos, as ações vão começar a ser negociadas na Bolsa. Aproveite esse momento para acompanhar o desempenho delas e da empresa para poder conferir seus resultados.

Como posso te ajudar?